Nuvem branca formosura
Esculpida em luz e sol
Olho d'água pele em giz
Riso todo em farol

Cabelo ao vento cheiro em flor
Sapiência da ciência
Faz pensar o impossível
Arrebata toda a dor

Eu te consumo como o ar do meu pulmão
Te desejo como rei na multidão
E como infarto em coração
Meu olho te devora

O sarcasmo da tua boca
Que esboça um pôr-do-sol
Me leva a me perder
No teu olho de farol

Palavra d'água no pensar
(divina) Proporção veio e ficou
Matar a dor que se calou
Na beleza do teu olhar

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir