exibições 123
Foto do artista Vitor Ramil

Contraposto

Vitor Ramil


Estrada finda, eu voo
Cacimba seca, eu rio
O som abafa, eu soo
O tempo esquenta, eu frio
Saudade passa, eu vou
A mãe rejeita, eu crio
A sorte toma, eu dou
A renda esgarça, eu fio

Corrente quebra, eu elo
Fumaça encobre, avisto
Alguém não cuida, eu zelo
A roupa rasga, eu visto
O sono aperta, eu velo
O olho enxerga, eu cisco
O fogo apaga, eu nero
O demo gosta, eu cristo

O muro isola, eu pulo
O passo apressa, eu manco
O gene altera, eu puro
O cravo prega, arranco
O saco estoura, aturo
O sangue jorra, estanco

Não aposto em nada imposto
Posto que me oponho e gosto
Do angu que não tem gosto
Da canção que eu nunca mostro
Eu nasci pra contraposto
Mal passado eu sempre tosto
Te visito em pleno agosto
No postal que eu nunca posto

A febre aumenta, eu curo
A farra topa, eu banco
O preço baixa, eu caro
A praça cala, eu grito
O bloco avança, eu paro
O chefe atrasa, demito
O medo olha, encaro
A coisa acalma, agito
O pai renega, amparo
O mundo vero, eu mito

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Joãozinho Gomes / Vitor Ramil · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Cristiano
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.