exibições 28.657

Parece, mas não é
Eu tento disfarçar
Acho que você nem se liga
Não imagina
O quanto eu tento aproximar
Para suprir, injetar nas minha veias o teu mel
Fazer minha cabeça

Pare, pense, sinta, veja, olhe, observe
Eu quero ver se você percebe
Vou ficar a esperar se você vai notar
Que eu digo teu nome
E te falo o que penso sem precisar explicar

Vivo, vislumbro e analiso
Eu gosto de você
És a minha vilã, o meu vício vital
Eu gosto mesmo de você

Tu és tão bela quanto sagaz
Vai entender o que digo
Vai entender que não é dessas paixões de novela
É um amor libertino, pura atração daquelas de confundir a cabeça
De me deixar sem jeito, de me esmagar o peito

Pare, pense, sinta, veja, olhe, observe
Eu quero ver se você percebe essa minha paixão subliminar
E o seu prêmio será melhor do que tudo isso que falei
E que só faz sentido exclusivamente pra você

Vivo, vislumbro e analiso
Eu gosto de você
És a minha vilã, o meu vício vital
Eu necessito de você

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir