Cada vez que te vierem falar de afeto, de amor, de
paixão
dê a volta por cima ou não
mas não esqueça que a marca é a marca no fim

Cada vez que te vierem prensar num abismo, na rua ou
num gol
transe um papo malandro ou não
mas não esqueça que o tempo revela o fim

Sabe Deus por quantas vezes puseram a mão na ferida e
falaram
meu caro, relaxe porque isso vai melhorar
é só deixar rolar num samba solto

Cada vez que te vierem propor personagens pra vida
real
jogue as máscaras fora ou não
mas não esqueça que é triste o flagrante no fim

Bote o pé numa estrada qualquer e carregue no medo a
paixão
que vai dominar a loucura do seu não ser
a toa pra rolar num samba solto

E por fim, se sua maneira de ser é só aquela quem sabe
de mim sou eu
beba uma pro santo também ou não
Mas não esqueça que um dia a casa cai

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir