Um dia me vieram a cabeça
Algumas palavras
Eu as coloquei num papel
E vi que aquelas palavras
Eram uma poesia

Uma poesia que falava exatamente
Como eu sou
Exatamente como eu penso
Exatamente como eu quero
Que você me conheça

Quando eu nasci
Deus me deu uma sublime missão
Falar o que o povo sente
Das coisas do coração

Me fez amigo das rimas
Das noites, das madrugadas
Me deu o dom de escrever
E essa voz abençoada

Ele me deu o amor das pessoas
E desse amor sou submisso
Porque o homem é feito de sonhos
Ideais e compromissos

Sou poeta das coisas simples
Pois a vida me ensinou
Eu já falei de terra, mato
De bem-te-vi, de beija-flor

Já contei muitas histórias
Cotidiano banal
Sou matuto, sou nato
Rio em curso natural

Tem gente que não gosta
Fala mal do que nem viu
Mas, quem critica o que canto
Hã, não conhece o Brasil

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Zezé Di Camargo. Essa informação está errada? Nos avise.
Enviada por Alessandra. Legendado por andreia. Revisões por 2 pessoas . Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais posts