Sonho da Saudade

Ademyr Rico

exibições 3.207

Um privilégio que tenho que é presente de deus
É o don de homenagear colegas e amigos meus
Recebi nem foi por carta, talvez um toque de amor
Uma mensagem divina que veio do criador
A declamar me proponho o conteúdo do sonho
De um artista cantador.

Fui pra cama ontem a noite, depois do show terminado
Alegre porem cansado, adormeci de repente
Num sonho todo especial de muita felicidade
Eu cheguei numa cidade abarrotada de gente
Tinha festança na praça, gente famosa e a massa
Se misturavam contentes.

Narrando a bonita festa, estava la o zé do prato
Cantando chico mulato, joão pacífico, chegou
Orlando silva treinava com vicente celestino
Porta do mundo, que é um hino, que o peão carreiro criou
Nosso flávio cavalcante, chamava naquele instante
" os comerciais por favor ".

Silvio caldas seresteiro, em chão de estrelas sorria
E o cazuza recebia o tim maia pra cantar
Na churrasqueira aquecida o gaucho texeirinha
Pra inhana e o cascatinha seu churrasco foi mostrar
Um belo espeto de alcatra, duduca e frank sinatra
Começavam saborear.

O humorista costinha contava suas piadas
Com a viola afinada o tião carreiro ponteava
Tonico e teddy vieira arranhavam rei do gado
E o belmonte apaixonado com moracy ensaiava
O apresentador chacrinha, dizia " alô terezinha "
Enquanto o jessé cantava.

Bela e sagrada irmã dulce, com a dyana, princesa
Juntas com madre tereza cantavam hino cristão
Don helder, quieto assistia, john lenon num recital
Nisso chegou simonal para mostrar sua canção
Padre cícero num canto, pedia pra todos os santos
Cuidem de frei damião.

Irreverentes mamonas e o jakson do pandeiro
Com sulino e zé carreiro treinavam moda de viola
Lourival, moacir dos santos, pagodeiros de coragem
Prestavam bela homenagem ao nosso mestre cartola
Ensinando o be-a-bá, o zé fortuna e o goiá
Formavam mestres na escola.

O ilustre luiz gonzaga e o gonzaguinha seu filho
Com naná e nonô basilio cumprimentavam artistas
Enquanto que elís regina sorridente interpretava
Mário quintana, vibrava com poesias sulistas
O gigante ayrton senna comentava a triste cena
Que lhe fêz deixar as pistas.

Nosso eterno raul seixas, com sua barba bonita,
Sentado cantava " guita ", talento não tinha fim
Clara nunes toda prosa, e dona nelma da mangueira
Falavam com joão nogueira, na mesa do butiquim
O renato russo em italiano, executava o piano
Com o maestro tom jobim.

O pardinho e baden power num cantinho conversavam
Discretamente falavam daquela turma de gênios
O meirinho, sempre alegre com o ronaldo viola
Cada um na sua escola ganhava palmas e premios
Rei da voz francisco alves aplaudia nelson gonçalves
E a volta do boêmio.

Eu ví roberto marinho com joão saad ao seu lado
Falando com jorge amado sobre as tvs e a bahia
Geraldinho e jaime câmara abriram todas cortinas
Para cora coralina declamar suas poesias
Foi um momento de paz, onde o valor de goiás
Novamente aparecia

O bambico e o vieirinha, aplaudiram de joelho
Quando silveira coelho, chamou o homem da fé
Nosso joão paulo segundo, veio mostrar seu encanto
Aplaudindo aquele santo todos ficaram de pé
E com poema na alma, chegou coberto de palmas
Patativa do assaré

Barboza lima sobrinho, com a roupa bela e preta
A academia de letras chegou pra representar
Naquele ambiente belo caminhando pelos parques,
Gabriel garcia marques, tambem se pos recitar
Naquilo ia passando serginho do são caetano
E parou para escutar.


Grande rogério cardoso, chegou da esfera terrestre
Gritando divino mestre com aquela cara de espanto
Ataulfo alves veio, pra cantar professorinha
Surpresa boa foi a minha, apreciando seu canto
Sentado ao pé do coreto, o zilo fazia dueto
Com o poeta adauto santos

Juntamente ao barrerito, o elvis presley , sua alteza
Aplaudiam a nobreza de carlos drumond de andrade
Num canto, nosso joão paulo e o aladim davam show
Nisso o leandro chegou, parecia tudo verdade
Ali ninguem sabia mais, pois todos eram iguais
Neste sonho da saudade...