Neste fim de mundo encerro, minha sina, minha dor
Deixo aqui meu padecer, não quero ser pecador
quem cantar comigo esquece, o pecado e o lamento
Pra ter sossego toda hora, pra ter paz no firmamento.

Sou um Zé ninguém sem nome, não sou santo de altar
Nunca faça o que eu faço, mas cante o que eu cantar.
Nunca é tarde pra aprender, nunca é cedo pra começar
O que eu vou dizer agora, todos podem escutar.
O que eu vou dizer agora todos podem escutar

Morre o velho, fica o moço.
Digo isso toda hora.
O que é verde amadurece.
E o que é velho se renova.

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir