Paula e Bebeto: a história do hino de amor de Milton Nascimento

Analisando letras · Por Érika Freire

11 de Junho de 2020, às 12:00

Milton Nascimento não é apenas uma das maiores vozes da música brasileira, conhecido por inúmeros sucessos e por ter colocado Minas Gerais dentro da cena musical dos anos 70; ele é também um músico de alma bonita e engajado com causas essenciais, como o amor.

Milton Nascimento
Créditos: Divulgação

Prova disso é Paula e Bebeto e a história de amor que serviu de inspiração para a canção composta junto com Caetano Veloso, que virou o hino de todas as manifestações de afeto.

A letra segue atual e esclarece a importância de respeitar todas as formas e maneiras de amar

Vamos conhecer um pouco mais dessa história? 

A história da música Paula e Bebeto

Milton Nascimento conheceu o casal em Três Pontas, Minas Gerais, enquanto tocava numa praça. Era início da década de 70 e a noite de cantoria se transformou numa linda amizade. 

Antes de virarem letra de música, Paula e Bebeto namoraram durante muito tempo e chegaram a ficar noivos.

Carlos Alberto, o Bebeto
Carlos Alberto Pinto Gouveia, o Bebeto / Créditos: Divulgação

Bebeto, em entrevista ao Museu da Pessoa, disse que eles chegaram a ter uma grande festa de noivado, mas, na véspera de se casarem, perceberam que aquela era uma paixão muito louca e resolveram se separar.

Ele afirma que não era um amor estável e que, depois de tantos anos de namoro, eles já eram pessoas completamente diferentes. Mesmo assim, o casal sofreu muito com essa separação, dizendo que chegou a ficar doente de tristeza.

Bebeto é, na realidade, Carlos Alberto Pinto Gouveia, que mais tarde foi convidado por Milton para fazer a segunda voz em algumas canções do álbum Minas, que estava sendo gravado em um estúdio no Rio de Janeiro. 

Foto de Bebeto e Milton abraçados
Bebeto e Milton em 1986 / Créditos: Divulgação

Foi nessa gravação que Milton apresentou ao casal (que na época já havia se separado) a canção em homenagem a eles, Paula e Bebeto.

Milton queria que o casal de amigos reatasse, o que acabou não acontecendo, pois cada um seguiu sua vida.

Mesmo separados, Bebeto afirmou: eu e a Paula somos eternos apaixonados, isso aí não adianta, ninguém nunca vai tirar isto nem dela nem de mim.

Lindo, né? É a prova de que um amor não precisa ser eterno pra ser forte e incrível. 🥰

Análise da música Paula e Bebeto 

Vida, vida que amor brincadeira, vera
Eles amaram de qualquer maneira, vera
Qualquer maneira de amor vale a pena
Qualquer maneira de amor vale amar

A canção traz uma letra direta, que brinca com as palavras e deixa a mensagem muito clara sobre o amor entre duas pessoas.

Essa primeira estrofe diz que eles se amaram de qualquer maneira, uma relação leve, jovem, como se fosse uma brincadeira, porém, sincera. 

Pena, que pena, que coisa bonita, diga
Qual a palavra que nunca foi dita, diga
Qualquer maneira de amor vale aquela
Qualquer maneira de amor vale amar
Qualquer maneira de amor vale a pena
Qualquer maneira de amor valerá

A segunda estrofe fala sobre a beleza do amor e reforça a ideia de que toda forma de amar vale a pena e sempre valerá. Mesmo que a relação acabe, algo fica de aprendizado. 

Eles partiram por outros assuntos, muitos
Mas no meu canto estarão sempre juntos, muito
Qualquer maneira que eu cante esse canto
Qualquer maneira me vale cantar

Em seguida, a música aborda a partida de Paula e Bebeto, dizendo que foram viver outros assuntos.

Mas Milton reforça que, dentro de seu canto, o casal estará sempre junto, já que a história deles foi eternizada na música. 

Eles se amam de qualquer maneira, vera
Eles se amam e pra vida inteira, vera
Qualquer maneira de amor vale o canto
Qualquer maneira me vale cantar
Qualquer maneira de amor vale aquela
Qualquer maneira de amor valerá

Pena que pena que coisa bonita, diga
Qual a palavra que nunca foi dita, diga
Qualquer maneira de amor vale o canto
Qualquer maneira me vale cantar
Qualquer maneira de amor vale aquela
Qualquer maneira de amor valerá

Os dois últimos versos repetem a ideia do segundo. Por conta da repetição, a música nos dá essa sensação de hino sobre as formas de amar, sempre reforçando a ideia de qualquer o amor sempre valerá a pena. 

Parceria entre Milton Nascimento e Caetano Veloso 

A música Paula e Bebeto marcou a primeira parceria realizada entre Milton Nascimento e Caetano Veloso. A amizade entre os dois já existia desde 1966, mas eles ainda não tinham trabalhado juntos.

Milton e Caetano
Milton e Caetano / Créditos: Divulgação

No caso de Paula e Bebeto, Milton conta que tinha tocado, meio sem querer, a melodia quando estava na casa de Paula. Até então, ele não tinha a intenção de fazer uma canção em homenagem ao casal, já que eles ainda estavam juntos.

Tempos depois, Milton contou a história de Paula e Bebeto para Caetano, que escreveu a letra inspirada nesse amor separado pelas circunstâncias da vida

Conheça a história do Clube da Esquina

A importância de Milton Nascimento para a música brasileira é indiscutível. Ao lado dos amigos, Milton fundou o movimento Clube da Esquina junto com outros músicos que depois vieram somar. 

Quer saber como tudo começou? Confira esse post que conta toda a história do Clube da Esquina

História do Clube da Esquina

Continue lendo sobre essa grande dupla da MPB