Cante pra mim no deleite das horas mortas
Na excelência cardíaca e descompassada essa canção triste e epilética
que não me deixa
que inunda os corredores ecoando meu nome nos ouvidos dos que repousam livres da arritmia
perto da sorte (desavisados da partida)
Levando em suas almas peregrinas
crônicas de seus dias passados em vidinhas medianas
paixões soturnas e comodismo punk.

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir