Em que habito no esconderijo do altíssimo á sombra do onipotente descanso,
digo ao senhor tu és o meu Deus, refúgio, fortaleza, o meu canto, ele me livrará,
do laço do caçador(diabo) de toda peste ddestruidora, atrás de suas pernas, encontro abrigo
sobre suas asas, minha alma está segura

Ele me invocará, e eu o responderei
o livrarei, é mostrarei a minha salvação
ele me invocará, eu o responderei
áquele que me buscar de todo coração

O braço dele é armadura e escudo, por isso não temerei o terror noturno, nem doenças
que se propagam nas trevas, nem os sinais dos tempos que afligem o mundo, mil caíram ao
meu lado, e dez mil tombaram a minha direita, nada sofri, mas com meus olhos eu vi o que
acontece com aquele que a Deus rejeita
fiz de Jeová o meu escudo, o herói de guerra o meu defensor,
nenhuma peste ou desgraça chegar a minha casa, porque ela é guardada pelas hostes do senhor

Os guardãos, receberam uma ordem pra orientar meu caminho pra que não haja desordem
no beco escuro me levaram pela mão pra que eu não tropece e caia, machuque o dedão
vou caminhar sem medo em cima de cobras, pisarei sem pena o leão e o dragão
como batatas mortas ficaram esmagadas, seus corpos mojentos espalhados no chão
porque fiz de Jeová meu escudo, o herói de guerra, o meu defensor.
nenhuma peste ou desgraça chegará a minha casa
porque ela é guardada pelas hostes do senhor

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir