Somos reféns, reféns
Refém, refém
Tá tudo cercado e eles não vêem
Meu corpo é fechado, eles não tem
Suingue dobrado, seu jogo mandado
Não me detém

Voando alto eu vou, enxergo na neblina
É noite de operação, lá em cima
Sangra o coração, cheiro da carnificina
Céu de brigadeiro, ave de rapina
Não pise na grama
Tá cheio de veneno na planta vegana
Ei, quem dá as cartas? Grana
Money, money money, baby
Pelos ares, cocaine, mayday
A coisa tá branca, derrubem os reis
This is América, welcome to the roça
Copa do mundo é cortina de fumaça, corta!
Joga outra dose nessa ferida
Amor, eu sou mais do que essa vida
Dançando com a morte e isso me excita
Refém, refém
Tá tudo cercado e eles não vêem
Meu corpo é fechado, eles não tem
Suingue dobrado, seu jogo mandado
Não me detém
Refém, refém
Tá tudo cercado e eles não vêem
Meu corpo é fechado, eles não tem
Suingue dobrado, seu jogo mandado
Não me detém
Pé descalço das antiga
Jogados à sorte, buscando a saída
Fogos de artifício, é artificial essa brisa
Avisa… Meu valor ainda tá por baixo da camisa
Dentro do peito, ôô
Plano infalível, desinformação acessível
Manipulação da moral, prisão invisível
Eu sou daqui mas fui deportado
Tenho a liberdade de permanecer calado
Finge que não vê, que não sabe
Quem pode acabar com a guerra, não quer que ela acabe
E segue o baile, tudo normal
Voo kamikaze, morre no final
Bloco tá na pista e não é carnaval
Vida cobra à vista, sem versão trial
Refém, refém
Tá tudo cercado e eles não vêem
Meu corpo é fechado, eles não tem
Suingue dobrado, seu jogo mandado
Não me detém
Refém, refém
Tá tudo cercado e eles não vêem
Meu corpo é fechado, eles não tem
Suingue dobrado, seu jogo mandado
Não me detém

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Cristiano Braz Jr. / Daniel Shadow / Johnny Monteiro. Essa informação está errada? Nos avise.