Tá vindo aí
Aquele que conhece o profundo e oculto
Tá vindo aí
Que aborrece o profano, esse remendo de pano
Vai rasgar no grande dia, a máscara vai cair
Tá vindo aí
Não se engane, Ele sabe distinguir o joio entre o trigo
Muitos vivem sem azeite e ainda diz que Dele é amigo

Mude de vida, conserte o altar
Retire a capa, deixe de enganar
Ainda há tempo para se redimir
Por que a prestação de contas vem aí
Ore, consagre, desça a casa do Oleiro
Em terra de Judas seja verdadeiro
Não toque na Arca sem ter comunhão
Mergulhe no rio da purificação

Tá vindo aí aquele que é verdadeiro
Puro, santo, majestoso, justo e fiel
Diante da tua face vem uma balança
Tão precisa que amedronta quem é infiel
Mas na outra mão traz o galardão
Privilégio para aquele que aqui venceu
Além de ser abraçado, também será coroado
Pelas mãos do próprio Deus

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir