Se necessitas do pão da vida
Vem depressa come agora
Não, não deixes pra outra hora
Se a fome te aperta

Levanta, come e te desperta
E vês que surge uma nova aurora
Pois tudo agora é alegria
A tua alma já não chora

Se o teu senhor te chama
Se sua voz tu já conheces
Mata a fome que te padece
Te alimenta no senhor

Se necessitas do pão da vida, vem depressa come agora
Não deixe para outra hora, se a fome te aperta

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Afonso Augusto. Essa informação está errada? Nos avise.

Posts relacionados

Ver mais no Blog