Lasque a Rola Em Tonha

Falcão


No tempo que eu ainda era menino,
Conheci seu severino e sua filha "antonha".
Que era baixinha, bonitinha e jeitosinha,
E acabara de chegar do vale do jequitinhonha.

Naquele tempo eu já era sem vergonha,
E escutando a vitrola lá de casa,
Fui na onda de um cantor americano que cantava.

Lasque a rola em tonha,
Lasque a rola em tonha,
Lasque a rola em tonha.

Com pouco tempo veio "antonha" se queixando,
Que estava esperando a visita da cegonha.
E o pai dela veio também me criticando,
Insinuando que eu era, usuário de maconha.

Mas eu só tinha frequentado "antonha",
Por que ouvindo a vitrola lá de casa,
Fui na onda de um cantor americano que cantava.

Lasque a rola em tonha,
Lasque a rola em tonha,
Lasque a rola em tonha.

Seu severino passou anos nutrindo, pela minha pessoa,
Uma raiva medonha.
Que só passou, quando a gente se encontrou e tomou um porre,
Brincando de "adedonha".

Então agora quando eu deito na fronha,
E escuto na vitrola lá de casa,
Aquele mesmo cantor americano cantando.

Lasque a rola em tonha, eu lasco.
Eu lasco a rola em tonha,
Lasco a rola em tonha.

Seu severino passou anos nutrindo, pela minha pessoa,
Uma raiva medonha.
Que só passou, quando a gente se encontrou e tomou um porre,
Brincando de "adedonha".

Então agora quando eu deito na fronha,
E escuto na vitrola lá de casa,
Aquele mesmo cantor americano cantando.

Lasque a rola em tonha, eu lasco.
Eu lasco a rola em tonha,
Eu lasco a rola em tonha.

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais no Blog