Sangue e saliva

Reinos nos céus anunciam
O vento em espírito aqui esta
Tempestade em delírios e desejos
Arcaico furor do mar vermelho
Negros oráculos profetizam
Teus gélidos sussurros
Malévola ira contra transgressão!

Preces ao redor ecoam em um clamor!
LILITU bem...sob todas tuas formas...
Vozes noturnas e etéreas são ouvidas
Chegam com o vento sudoeste!

Sob o quarto minguante-lua negra!
A instintiva força comanda-a natureza!

Eu ti invoco-ó luxuria!
Blasfemadora ancestral
Saciai a tua fúria
Em infindável volúpia!

Eis,a herética magia!
Pagã filosofia
Rebelde anima
Antítese do divino
Com tuas vestes negras
Como um noturno clarão
Sob honras e louvores
De cânticos pagãos

Embriagai-nos,possui nos
Carregai a arena com bossa ira!
Trazei loucura e morte!
A obsessa misógina!

Chamai a presença
Das forças banais!
Lembrai a terra
Suas deusas esquecidas!

Vive a besta
A aurora dos instintos
A real face dos desejos secretos

Renasce em mim
A liberta vontade
De viver
A cada momento
Te lembrarei
Em noites não claras
No furjoso vôo
De LARPIAS
Em mitos eternos e malditos
No rebelde fogo
Liberto

Em estases e gozos
Sentidos...
No seu cortejo de SILVOS nos ares...
No oculto prazer do proibido
Nos ritos que te dedicarei...

Esta é a essência
Os ecos do mal
As formas brutais
Da livre vontade
A voz lasciva
Da negra sabedoria
A luxuria e prazer
O sangue e saliva...
Sob os auspícios
Da minguante lua
Liberto e impura
E temida serpente
Aos férteis rituais!
Ao vermelho ninho!
Pois esta noite reina
Meu espírito...

Juntem se a mim
Deuses e mortais
Neguem o deus único
Cantem a lua
Lilitu!liliti!
Lilitu!liliti!

Es a arcaica e suprema heresia!

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais posts