Nas crônicas da gente brasileira
Queremos um lugar prá Mossoró
Cidade centenária e pioneira
Desbravadora do ínvio Sertão
Sofreram os seus filhos a canseira
Viveram na esperança a vocação

Mas assim se fez a sorte
Com inusitado amor
A cruel gleba domaram
E fluíram seu valor

Mossoró de Baraúnas a terra
Heróico sítio da Virgem Luzia
Teu nome sonoro remonta a era
De indíos valentes das margens do rio
Que longe nasce no Oeste bravio

Lembramos hoje teus anos de glória
Ousada fôste sempre Mossoró
Por ti começa, a senda da vitória
Na luta ao cangaceiro lampião
Precusora exemplar da Pátria História
Em abolir a negra escravidão

Nem a sêca já temeste
Com seu infernal calor
Encontraste a boa linfa
Que teu povo saciou

Bondosa se mostrou a Natureza
Em cumular de dons a Mossoró
Das várzeas e do sol vem a riqueza
O Sal, precioso sal, que o mar produz
Nas matas da Caatinga ao estio acessa
A nívea vela do Algodão reluz

Vem a brisa do Nordeste
Mensageira do alto Mar
As carnaubeiras belas
Sussurantes, embalar

Ao povo, a seus feitos, à cidade
Cantemos este hino de louvor
Legado de esperança à mocidade
Em grandiosos dias no porvir
Moldado desta forma se retrate
Como em gesso fiel nosso sentir

Seja nosso grande lema
Construindo pela Paz
A conquista do Progresso
Que feliz o povo faz

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: José Fernandes Vidal / Walda Cavalcanti Mendes · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Pedro
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.