Fumaças de carro poluem a cidade a falta de amor e a inimizade nas próprias mãos eu me perdia atraz de uma mesa é o meu dia-a-dia
caixão reservado só falta morrer nem um pouco de dó eu tenho de você só como umas porcarias enlatadas eu sinto informar mas a lotação está lotada

Muito lixo espalhado no chão desta bagunça o homem é o autor uns falam que é bom outros que é ruim
Só sei que eu não quero mais viver assim
Na cidade capital

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais posts