Firma ponto no juremá, pro corpo fechar
Patuá e ladainha
Risca pemba no chão
Tem erva, farinha e facão
A vida é rinha!

Ginga de angola ancestral
Falange, ogã, berimbau
Besouro, saravá, serrinha!
Canta o justiceiro vingador
Que mestre alípio ensinou
O negro há de se orgulhar

Filho de faísca é fogo
Se entra no jogo é pra incendiar

Camará, mangangá, toque de cavalaria
Camará, manganga, não aceita tirania
Se quebrar pra são Caetano
O cativo azeda o mel
Negro feito na cabaça não se rende a coronel

No tucum o fim da vida
Finda a vida nasce a luta
E o revide do pretume
Idalina força bruta
Amazonas valentia
Salve manoel pereira

Meia Lua de caboclo rabo de arraia é pedreira
Não chore não meu mano
Que eu volto já
Contra toda intolerância sou exu de oxalá

Não chore não meu mano
Que eu volto já
Hoje o rei da resistência
Capoeira quer jogar

Bate marimba camará
Camugerê paticumbum

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Paulo César Feital / Henrique Hoffmann / Andinho Samara STS / André Do Posto 7 / Jefferson Oliveira / Ronaldo Fininho. Essa informação está errada? Nos avise.

Posts relacionados

Ver mais no Blog