São Paulo, vinte e seis de março
Mil novecentos e setenta e seis
Seu Osvaldo Borges o meu abraço
E saúde a todos vocês

Lembranças a Dona Melita
Que Deus esteja sempre aí presente
Nessa mansão que acho tão bonita
E assim tão simples recebendo a gente

Sou sertanejo, gosto do sertão
Por isso mando esta feliz cartinha
Para contar a minha inspiração
Que tive aí fazendo a Cachoeirinha

Fiquei contente vendo tudo verde
Tal o oceano que não tem mais fim
Nascentes para amenizar a sede
Pois tenho sede de lugar assim

Escrevo sobre o folclore
De pecuária gosto de saber
A raça mocho de nelore
Palavra veio me surpreender

Riquezas tem aí guardada
Deus abençoe essa criação
Que cada vez aumente sua boiada
Fazendo rica essa região

Este Brasil crescendo disparado
Que dá de tudo nessa imensidade
Ele será ainda o rei do gado
Pra completar sua felicidade

E aqui termino a minha missiva
Que eu escrevo em forma de oração
Minha viola é que me incentiva
Muita saudade deste amigo João

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir