Arigatô, saiô nará
Me dá um xuxi
Faz um de piava
E uns dois ou três de lambari

Sou esfomeado, sou igual porco roceiro
Provo de tudo que é comida que me dão!
Como cozido, mal assado, sem tempero
Até que um dia fui cantá lá no Japão!

E lá me deram esses peixe meio vivo
Só sai da água e tão com a bóia meia pronta
Um japonês me olhava e ria sem motivo
Só entendi quando me trouxeram a conta!

Arigatô, saiô nará
Me dá um xuxi
Faz um de piava
E uns dois ou três de lambari

Lá no Japão tinha um gorducho de tocaia
Só com uma tanga, lutando o tal de Sumô!
Tava assobiando o refrão da Cadela Baia
E, de repente, deu um urro e me abanou!

No Karatê, eu venho assim me defendendo
Tapo de coice e dou um grito de Iahahá!
Com os palitinho, até ensopado eu tô comendo
E no saquê, botei um quilo de butiá!

Arigatô, saiô nará
Me dá um xuxi
Faz um de piava
E uns dois ou três de lambari

Mas do meu gosto segue o véio carreteiro
Um chibo gordo, uma costela, uma picanha
Bago de touro, uma canjica com puchero
E a tradição que me sustenta e me acompanha!

Serve um xuxi para essa indiada galponeira
Mas faz dum peixe do Uruguai ou do Butuí
Bota o arroz que a gente planta na fronteira
Que eu te garanto: Faz sucesso o teu xuxi!

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: RODRIGO BAUER / Mano LIma · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Paulo
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.