Lembrei que morri aos poucos
Lembrei que morri aos poucos
Lembrei que morri aos poucos
Lembrei que morri aos poucos
E eu lembrei que morri aos poucos, tolos não me acharam
Cortam minha raízes não afagam o meu amparo
Eu não preciso de amparo com seus laços divinos
Linha sobre linhas não descrevem o que eu sinto

Mas eu lembro do teu rosto, me olhando de canto
Eu sei que eu tenho fogo, mas não sei se tenho encanto
Eu tô jogado de canto sentindo seu espanto
Se trocam pela carne e ainda veneram santos

De pé no altar, quer ter mas não quer dar
Pedindo com a falsa fé esquecendo de tentar
Tenta ver pra não jogar não podemos brigar
Porque uns nascem com dons e outros vivem pra ganhar, ah!

Espaço no tempo, status no templo
Estado de mágoa e ego que vai com o vento
Estando trancado esmago meu calo
Esbarro no caco de vidro brilhante e esmagado e chuto pro lado

Eu tô preparado pro que tem que vir e o que tá planejado
Mesmo número discado qualquer cep com rap ou sem crédito
Solo na track não faço o que deve te provo no snapchat
E assim me sinto realizado

Mas hoje eu me liberto do mal que me consome
Estou vendo de longe o que não posso prever esquecendo os porquês
Vamos direto para a fonte, lago do desamparo
Onde todo sonho é caro mas possível de se comprar

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais posts