Andando contra o vento
do corpo fechado e sempre atento
me sentindo um prisioneiro
das mudanças do que foi primeiro

Me enlevo em coisas basicas

Que sei que nunca vou entender
às vezes sinto não ser
às vezes sinto não ter algo a dizer

O livro que eu li pela manhã
me trouxe uma nova visão
não é tão dificil conviver
um espelho trincado tenta me convencer
foram jogados em abismos meus sonhos e minhas virtudes

Na janela de algum lugar
fumando um cigarro passo horas
na porta de algum ligar
procurando um caminho passamos vidas...vidas inteiras

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais posts