Me diz quem nunca pergunto: "deus cadê você?"
Num momento de crise ou discrença, no desprazer ,de viver pra sofre
Acreditando num mundo e percebe que o sentido de tudo está oculto.
Na morte, com pressagio de luto eu vejo vulto
Dos muitos que se foram sabe lá pra onde, escuto: "foram pro céu ou pro inferno"
Não voltaram
Desistindo de si mesmo no bak 380
Veneno no copo
Corda no pescoço não ti livra
Seduz sua dor, cessa sua vida!
Se tudo a sua volta ta corrompido
A luz pro seu caminho não é o seu sacrificio!
Irmão, o seu maior inimigo é você mesmo
Em seu pior conflito iludido o tempo inteiro
Toda ma fase não é pra sempre
Mas tambem a boa fase não dura eternamente!

Dúvida... que faz da pergunta uma resposta pra eu segui
Que faz da certeza o medo pra eu não prosseguir
Eu vejo que a vida é um labirinto em frente a ti
Eu acho que consigo, mas se eu fraqueja não há duvida, há certeza, pode me matar

No conflito, algo estranho alheio invade minha mente que mistura culpa ao temor do onipotente crente, que minha vida somente anda pra traz e a promessa ventura de paz, ja não me atrai feito antes concentrado avante indicava o alto
mas hoje o medo me toma de assalto
O medo de arrisca por receio de sofre
É o que faz eu fraqueja, me impede de cresce
Felicidade... sentimento repentino no intimo sujo
Acaba numa lágrima de sofrimento impunio
Ação gera reação, vontade, desejo
Quere o certo e as vezes, incerto comete o erro
Desisti pra depois quem sabe chora, sorri
Persisti pra depois quem sabe fica, partir
Arrependimento é o que ti mata
"Desculpa" não vai aliviar a dor da alma

Dúvida... que faz da pergunta uma resposta pra eu segui
Que faz da certeza o medo pra não prosseguir
Eu vejo que a vida é um labirinto em frente a ti
Eu acho que consigo, mas se eu fraqueja não há duvida, há certeza, pode me matar!

Padeço na busca incessante do ser que sou
O altruísta que acredita na vida ou um duvidoso inquiridor que faz da critica a procura da resposta que biblia não mais sacia
Tudo decisivo acontece apesar de tudo
Tudo ja existiu e tornara a existir tudo
Se sobrepor a fraqueza do proprio eu
É pra quem viveu, quem sofreu, na carne venceu
Verdade.. não se distingui o que é ódio, amor
Maldade, aqui respira o sangue em meio a flor
Sou mais uma vitima da historia confundida
Omitida, a fogo ferro e tirania
Será que era pra ser diferente?
Essa incerteza é o que me deixa indiferente
No firme fundamento das coisas que não se vê
Entendi que não há duvida há certeza que mata você!

Dúvida... que faz da pergunta uma resposta pra eu seguir
Que faz da certeza o medo pra eu não prosseguir
Eu vejo que a vida é um labirinto em frente a ti
Eu acho que consigo, mas se eu fraqueja não há duvida, há certeza, pode me matar! 2x

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir