Qual foi o colírio que eu usei?
Vejo tudo tão diferente. Eu não sei
Os velhos olhos fingem não ver mais
E a vontade de abri-los já não cabe mais em mim

Tem nego te roubando na caruda e nada muda
Nego te roubando na caruda.

Não dependemos só de nós
Mas somos nós quem escolhemos eles
Todo dia em cena nos jornais
Ou algo muda ou mudamos com eles

Pino redondo no buraco quadrado
Vale a medida e o preço que é dado.
Prende o pobre e absolve o deputado
Reza pra chover senão o banho é limitado.

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir