Minha vida sempre foi tranquila
Não tem do que reclamar
Tenho uma família, bons amigos
Algo pra chamar de lar
E eu aqui fazendo vinte anos nunca ia imaginar
Que uma ligação misteriosa a minha vida ia mudar

Nos anunciados de desaparecidos
Viram o meu rosto no jornal
Alguém ligou
Pra procurar
Ver se era eu
Fiquei sem entender

Depois desse acontecimento
Eu comecei a investigar
Sobre a minha origem
E a origem dos que dizem ser meus pais
Resolvi chamar os dois na sala pra pedir explicação
Explicar o significado do retrato em questão
Sei da verdade e dessa novidade
Juro que não sei o que pensar
Pensar de mim
Quem são vocês?
Da onde eu vim?
O que eu faço aqui?

"Filho, como sabe sou cientista
Não quero te apavorar
Numa experiência que eu fazia
Exatos vinte anos atrás
Sequestrei um garoto perdido que eu encontrei por aí
Pra reconstruir o filho que eu com a sua mãe perdi"

Escandalizado
O garoto foi criado
Como um tipo de um frankenstein
Como um boneco
De um casal
Reagiu mal
Partiu pra não voltar
Os pais procuraram sem sucesso
Ele nunca mais voltou
"A verdade foi demais pra ele
Bem, por que você contou?"
Dizem que até hoje o cientista sai vagando por aí
Atrás de um novo garotinho pra quem sabe conseguir

Ciar um filho
Igual àquele filho
Que criou igual a um filho seu
No desespero doentio
De quem não sabe
Enfrentar o vazio

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir