Quando ponteio nas cordas dessa guitarra
Feito cigarra ilumiando em fim de tarde
Veio nas dunas solidão em madrugadas
E noite adentro cabresteio uma saudade
Essa parceira que se achega de mansinho
Me traz carinhos pra espantar a solidão
Num tranco manso essa saudade ta fuleira
Me faz parceira repontando uma paixão

Este cambicho que me leva aos braços dela
Pelas veredas de algum sono aporreado
Me faz costado pra as milongas que ponteio
E me acompanha no sem fim das madrugadas

Na cantilena, algum sono povoeiro
Me fiz parceiro pra compor essa canção
E a Lua cheia gavionando em corredores
Fala de amores transbordando inspiração
Nessa guitarra enfrena tropa dos meus versos
E campo a fora de algum sonho redomão
Pois meu inverno, se achegando caborteiro
Sopra minuanos nas frinchas do coração

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir