O sol se põe no horizonte ta calma à estância
Já guardei minha cuia do chimarrão
Atendi na semana meus compromissos
Fiz o serviço que pediu meu patrão
Recorri a estância de ponta a ponta
As invernadas debaixo e o chapadão
Contei toda boiada está certa a conta
Agora faço o que manda meu coração

Vamos num trote forte meu alazão
Rumo ao lugar que aponta meu coração
Meu patrão ao chegar vai ter que entender
Que eu preciso desse amor pra poder viver

A solidão da campanha eu deixo pra trás
Junto a poeira desta marcha troteada
E a saudade logo, logo se desfaz
Ao encontrar com ela no fim da estrada
Não vale a pena ficar sofrendo a distância
Quando se ama alguém assim de verdade
Ou trago ela comigo morar na estância
Ou me despiono e vou morar na cidade

Vamos num trote forte meu alazão
Rumo ao lugar que aponta meu coração
Meu patrão ao chegar vai ter que entender
Que eu preciso desse amor pra poder viver

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir