Canta uma canção bonita
Falando da vida, em Ré maior
Canta uma canção daquelas
De filosofia e mundo bem melhor

Canta uma canção que aguente
Essa paulada, e a gente
Bate o pé no chão
Canta uma canção daquela
Pula da janela, bate o pé no chão

Sem o compromisso estreito
De falar perfeito, coerente ou não
Sem o verso estilizado
O verso emocionado
Bate o pé no chão

Canto uma canção bonita
Falando da vida, em 'Ré maior'
Canto uma canção daquelas
De filosofia
E mundo bem melhor

Canta uma canção que aguente
Essa paulada, e a gente
Bate o pé no chão
Canto uma canção daquela
Pula da janela, bate o pé no chão

Sem o compromisso estreito
De falar perfeito
Coerente ou não
Sem o verso estilizado
O verso emocionado
Bate o pé no chão

Canta o que não silencia
É onde principia a intuição
E nasce uma canção rimada
Da voz arrancada
Ao nosso coração

Como, sem licença, o Sol
Rompe a barra da noite
Sem pedir perdão
Hoje quem não cantaria
Grita a poesia e bate o pé no chão!
E hoje quem não cantaria
Grita a poesia e bate o pé no chão!

Sem o compromisso estreito
De falar perfeito
Bate o pé no chão
Sem o verso estilizado
O verso emocionado
Bate o pé no chão

Canto uma canção bonita
Falando da vida, em 'Ré maior'
Canto uma canção daquela
De filosofia
Do mundo bem melhor

Canta uma canção que aguente
Essa paulada, e a gente
Bate o pé no chão
E hoje quem não cantaria
Grita a poesia
Bate o pé no chão

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Oswaldo Montenegro / Ulysses Machado. Essa informação está errada? Nos avise.
Legendado por Angelo. Revisões por 8 pessoas . Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais posts