Mau mau, bruxa que solta e insiste
Aqui é mal te que engatilhar da cena é triste
Malandro quer escamar, quer ficar feliz
Neva o nariz, neva neva o nariz

Nem é especialista, mas todo mundo teme
Tremendo na vista, ta pronto pra game
Moleque fantasista, hoje ta na pista
Pagando de artista até exorcista treme
Tempo neblinado, jaqueta em relevo
Porte irregulado no beco a lei do frevo
No banheiro brisado, ativando o isqueiro
Periga liga o rádio que saber onde é o frevo
Na ativa nariz neva, no bolso guardo a erva
Bem-vindo a nova era, hoje é nós que impera
Guardei meu revolver, a paz é o que resolve
Se hoje eu to de boa ontem eu dormi às 9

Fumaça que flutuou, quatro e vinte é o seguinte
Cantando e virando ouvinte leda queima até o limite
Até de longe cê conhece sabe bem quem sou
Colou comigo no frevo rapunzel se apaixonou
Na quina aglomerou fui nessa o bonde zarpou
Ufera 2.0, só Deus sabe pra onde eu vou
Consideração eu tenho fora do meu território
Nos frevos banda da vida constando no relatório
Jaqueta em relevo cintura ta brilhando
Hoje faz mil grau e o nariz empoeirado nevando
Foi louça desacreditou, agora a todo vapor
É novo império e nova era, e nela eu sou gladiador

Nem é especialista, mas todo mundo teme
Tremendo na vista, ta pronto pra game
Moleque fantasista, hoje ta na pista
Pagando de artista até exorcista treme
Tempo neblinado, jaqueta em relevo
Porte irregulado no beco a lei do frevo
No banheiro brisado, ativando o isqueiro
Periga liga o rádio que saber onde é o frevo
Na ativa nariz neva, no bolso guardo a erva
Bem-vindo a nova era, hoje é nós que impera
Guardei meu revolver, a paz é o que resolve
Se hoje eu to de boa ontem eu dormi às 9

Neblina da noite fumaça de bagulho
Pivete ta no veneno no silêncio noturno
Sequestro relâmpago arma na mão do menor
Os quima de revolver na lombra do rupinol
Olhos vermelhos dedo amarelão
Cerveja na mesa o lança na mão
O firma faz o corre varias noites sem dormir
Tá com o nariz nevando é o que não te deixa cair
Produto sem lacre a droga e o lupo
Nariz sempre nevando coração acordou com o susto
Na rua o escama é mato a seda e o isqueiro
Menor sempre lombrado te levando ao desespero

Nem é especialista, mas todo mundo teme
Tremendo na vista, ta pronto pra game
Moleque fantasista, hoje ta na pista
Pagando de artista até exorcista treme
Tempo neblinado, jaqueta em relevo
Porte irregulado no beco a lei do frevo
No banheiro brisado, ativando o isqueiro
Periga liga o rádio que saber onde é o frevo
Na ativa nariz neva, no bolso guardo a erva
Bem-vindo a nova era, hoje é nós que impera
Guardei meu revolver, a paz é o que resolve
Se hoje eu tô de boa ontem eu dormi às 9

Mau mau, bruxa que solta e insiste
Aqui é mal te que engatilhar da cena é triste
Malandro quer escamar, quer ficar feliz
Neva o nariz, neva neva o nariz

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir