exibições 4.708
Foto do artista Pedro Bento e Zé da Estrada

Na cidade de Barretos depois da festa do peão
Pra cortar cabelo e barba foi entrando um folgazão
Só por trazer no bombacho a poeira do estradão
Que naquela barbearia teve uma decepção ai

O dono da barbearia por ter certa posição
Na roda da sociedade quis desfazer do peão
Tirou o forro da cadeira faltando com a educação
Dizendo que os boiadeiro acostuma sentar no chão ai

O peão respondeu eu não aceito lição
E topo qualquer parada na hora de precisão
Com prata do meu arreio eu compro qualquer salão
Com ouro da minha espora faz joia pra tubarão ai

O resto da minha tralha é ouro fino dos bons
Com o sol o freio brilha na boca do Alazão
O peitoral é formado com vinte e seis argolão
Todos de ouro maciço tem mais seis no cabeção ai

E falando com o barbeiro foi entregando um cartão
Com a marca peão de ouro rei de todas criação
E puxando a carteira sem fazer objeção
Forrou a cadeira inteira só cheque de milhão ai

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir