exibições 200
Foto do artista Pedro Bento e Zé da Estrada

Vem aurora raiando distante
Vou-me embora daqui soluçando
Teu amor para outro pertence
Não convém mais ficar esperando
Se teus lábios ingratos pudessem
Despedindo unirem-se aos meus
Nesta valsa sentida que eu canto
Ouvirias baixinho meu último adeus
Adeus, talvez não te vejo mais
Se ouvir dentro da noite meus ais
Não procure saber porque choro
E depois se souber que eu morri
Não lastimes que a morte é um alívio
E a vida é tão triste ausente de ti

Vi de branco com outro ao seu lado
Quando a escada da igreja descia
Era a noiva mais linda da tarde
E eu era quem mais padecia
O seu véu e a grinalda de flores
Aumentavam os encantos seus
Vendo o povo lhe dar parabéns
Compreendi que era aquele meu último adeus
Adeus, talvez não te vejo mais
Se ouvir dentro da noite meus ais
Não procure saber porque choro
E depois se souber que eu morri
Não lastimes que a morte é um alívio
E a vida é tão triste ausente de ti

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir