Pedágio Dos Ventos (Perfil #13 - Jean Tassy)

Pineapple


Quando a mente do poeta começa a desabar, baby
Não pare de tentar, a vida vai te pedir tento
Que nem pedágio dos ventos, permita se pagar
Já faz um tempo que eu conto nos dedos
PJ, Don, Lks, Dimomo, Samuel, Pamela, Felipe, Erick, Conde meus mano do peito
Também lembrei do Cain, quando eu caí e fiquei só
Não abra mão de sua mulher, porque ela te considera um ser só
Até parece quando eu falo até pareço santo
Mas sei que já fiz muita merda pra chorar nos cantos
Já mentalizei bocado de coisa errada
Pra saber que meu lado correto soa comum

Não tem pra que se desculpar, se o seu problema é só com você
Não tem pra que se desculpar, se o seu problema é só com você

As bocas caladas enxergam bem mais
Não tem luz pra quem não quis acender velas
O cheiro de morte de suas caravelas
Já sinto na lei seu caô
Já sinto na lei seu caô
Às vezes me afogo nessa maré alta
Maré que sobe forte não tem como saltar
As ondas são os filhos gerados no tempo
Memórias que querem ter pais
Mais responsáveis que pudessem mudar o mundo
Num sopro de um simples segundo, vou acreditar
Que o mundo não tá tão perdido assim, não tá
Que o mundo não tá tão perdido assim, não tá
Que o mundo não tá tão perdido assim, não tá

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Jean Tassy. Essa informação está errada? Nos avise.
Enviada por Thii. Legendado por Arthur. Viu algum erro? Envie uma revisão.

Posts relacionados

Ver mais posts