Gali e Raillow:
Então me diz
Aonde o mal não alcança?
Você tenta escapar, ela te chama pra dançar
E cê cai na dança
Então me diz
A quem que eu devo confiança?
Ele tira do seu bolso pra ir gastar na França
Então me diz
Pra onde esse mundo vai?
O que vem do pai do céu tá preto
Poluição, mano
Eu tô no labirinto e como sai?
Escrever até morrer vai ser a única salvação

Gali:
Licença, cê pensa que eu tô moscando
Eu não tô não!
Pouco tempo no movimento já deu pra ter noção

Raillow:
Hoje tem vários menor roubando e os mano que foi pro 12
Quem se julga Mc se preocupando só com o bolso

Gali:
Eu subo a rua do progresso com vários versos na mente
Vivendo, fazendo meu rap
E meu sangue sempre protestante presente
Eu mandei cê não desacreditar
Insônia vem sem avisar
Inspiração quer visitar, seja bem vinda
A vida é linda pra quem pode aproveitar
Sem trabalho não tem din
Sem din, barriga vazia
Sonho do trabalhador carro do ano e moradia
Ódio procria e cria fantoches emocionados
Que nem preocupou com o coldre pesado e a mente fria
Soldados mal pagos, polícia malícia milícia alicia
Marcha soldado cabeça de papel
Anjo caiu serpente sorriu
Voz que se ouviu
Pagamos pra preso prisão perpétua
Amargo véu cruel faz parte
Vida inspira a arte
Me motiva a viver livre
Vivência inspira letra
Rima de grosso calibre
Banalidade no mundo tem mundo
E onde tá mudança?

Gali e Raillow:
Então me diz
Aonde o mal não alcança?
Você tenta escapar, ela te chama pra dançar
E cê cai na dança
Então me diz
A quem que eu devo confiança?
Ele tira do seu bolso pra ir gastar na França
Então me diz
Pra onde esse mundo vai?
O que vem do pai do céu tá preto
Poluição, mano
Eu tô no labirinto e como sai?
Escrever até morrer vai ser a única salvação

Raillow:
Inspiração de segunda a segunda
Plano B domino mais e meu barco afunda
Rap é essência, revolução
Não por cifrão e vagabunda
Posição no ato bolado com os fatos
Na parede escorado barracos que inunda
E eu vou fazer virar isso aqui
Pra valer minhas insônias nas madrugas sem dormir
E eles viram a resistência persistir
Em meio a tiros e tiros foi rimas que eu escolhi
E a todos os manos que venho somando
Ao passar dos anos fechado com os planos e as mina colando
Sem simpatia, eu agradeci
Eu aprendi a me controlar enquanto a massa assiste
E notar que tudo que existe nem sempre é só o que eu vi
E no começo foi nós e nós
Foi nós por nós
Então vai ser nós e que se foda
Vão falar isso e aquilo do que eu faço
Por minha paciência ter esgotado e eu ter fodido a porra toda
E a vida anda me questionando e fechando as portas
Mas nos corres eu to suando então isso não importa
Quebrando expectativa
Buscando o que me motiva
Vendo o povo gritar "Viva!" pra esperança morta
E assim fica memo vários tormentos
Uma sequela pacificamento
Violento em nossas favelas
O passe tinha aumento
Repressão, Choque atropela
Criança nasce e fica atenta
Em ver o pai crescer na cela

Leal:
E eu escolhi em ser o melhor, irmão
Não de nós mas por nós
Então eu levo de cor
E medo por mim ta osso
Aqui é corda no pescoço
Então eu quero, enfrento o momento que vivo
Sofrido nesse calabouço
Eu vou a caminhar, olhares pelas esquina
E o giroflex pra provar que nem toda luz ilumina
Adrenalina da noite vários loucos se contamina
Com a farra que amarra, agarra e vira rotina
Eu sei que o jogo é sujo mas eu fujo da armadilha
Contra contatos que aqui fazem ratos virar gorilas
Por status novatos entram na fila
Mas mantilha não cobre o que o vento sopra
Faço relatos, ele te esquece a alma filha
E ele te deixa em choque pois revolta é o que sobra
Isso é apenas o resto do que partilha
Você trilha seu caminho
Mas é a vida que cobra

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir