Tu me dás vontade de berrar,
De guinchar, de latir pros bichos
Quanto que tu és angelical,
Relinchar, querer que me montes
Pr'eu trotar contigo no meu lombo
Pro chiqueiro e grunhirmos
Até que aprendamos a cantar.

Tu me dás o que é de comer,
De beber, prendes-me lá no curral e
Ficas a chicotear, me açoitar
Só pr'eu entender que tu és dona
Aqui do pasto e eu devo ser grato,
Permitir que me ordenhes,
Tires minha lã.

E embora não seja como eu quis
É como cuidas de mim.

Vez em quando tu me olhas bem,
Como quem, fosse dar carinho e
Me deixar em casa pra mimar,
Escovar, chamar de bichano.
Entretanto me aferes peso,
Côr, tamanho, depois vais pro
Banho e me deixas a zurrar.

Mas não vou me rebelar
Nem fugir nem te morder,
Pois tão linda senhorinha
É raro ter.
Me contento em te cheirar e,
Disfarçando, te lamber
Pra que tu te afeiçoes
E te esqueças de me abater.

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir