exibições 523
Foto do artista Rap Box

CypherBox 19 (Sant, LK o Marroquino e L7nnon)

Rap Box


[Sant]
Ouvindo Eletrocardiograma
Esses playboys não são funk
Sem suíngue, valentia rasa
10 anos atrás, eles perdiam o lanche

Tanto ritmo e poesia
Minha geração
Ainda insiste em forçar gíria
Pior que até a joia é bijuteria
Tua vivência, na minha área
Um bebê teria

Talvez fosse melhor ter o LK no crime
Seria muito mais cômodo
Talvez, sua consciência pesaria menos
Triste, se não fosse cômico

Desserviço
Conquistar liberdade pra entreter prisões
Não era o compromisso
Se um de nós não é livre
Qual o preço disso?

Quem sou eu pra te julgar
É o bicho

Nem vou dançar
Nem vou dançar
Roubaram minha onda
Eu tô cansado

De esperar geral se satisfazer
Pra limpar a mesa e lidar com o drama

Tô cansado, Deus, desiludido
Na próxima, pelo amor, não me chama
Dessa vida, eu saio resolvido
Entrei nessa pra deixar registrado

E essa eu fiz pros meus padrin
Meus anjos e meus mentores
Minhas poesias e afins
Armas e minhas flores

[LK]
Bota a cara, bota a cara
É só rima cara, rima cara
Vampirão ta no plantão
Meu oitão carregado de bala de prata
Sem passaporte eu tenho nome sujo
Mas seu jogo sujo eu odeio jogar
Fui de baile em baile pra ver ela jogando
Ela de show em show só pra me ver cantar
Se eu morrer si pra quem que sente minha falta
Se eu tiver em alta, vários avo chegar
Avisa os de fé que o amor não morre
Tô sempre no corre pras coisas mudar
Enxerguei verdade no olho do cego
Mas tem quem enxergue, mas não tem visão
E tipo ouvi só o que te agrada
E passar a perna em quem estende a mão
A vida da, a vida leva
No fim tudo é dela, só eleva o fato
Respeito a quem te considera
Sem moral na quebra, quem abraça o papo?
Sexta feira eu tô na pista
Contato, contrato é pra fazer dinheiro
Pagamento só a vista, nada pessoal o assunto e financeiro
Só pancada pra deixar de cara
E se eu falar se paga, não importa o preço
Puis a cara a tapa, e a verdade é cara
E a felicidade não tem endereço
Réu confesso tenho meus pecados
Já fui condenado e não aponto o dedo
Quebrei a corrente posta na minha mente
Hoje eu vivo livre e cês vive com medo

[L7nnon]
Nós já nasce aprendendo mentira
Não vem dizer que eu tô errado
Uma hora o jogo vira (virou)
Hoje querem jogar do meu lado

Tu sempre quis ser alguém né (eu também)
Na real sempre fomos
Meus irmão em ascensão
Hoje é mais difícil não saber quem somos

Porque tudo passa passa tão depressa
Sinal verde, não atravessa!
Mudam as leis, depende dos lugares
Eu não vou mudar, nem meus familiares

Progresso pra nós é como se fosse
Uma pista lotada de carros por hectares
Não anda, nós brinca de malabares

Como sempre acostumado com perrengue
Não deve, não teme, não tem medo de sirene
Se tu não é visto não é lembrado
Bota a cara Mister M

Tão querendo apagar nossa história
Mas você já sabe a cor da faixa
Só pode tá de marola
Querendo apagar tatuagem com borracha

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir