Todo dia é o dia desse rio
Todo dia o rio passa por cá
Seja quente, seja morno ou seja frio
Todo dia o rio corre pro mar

Bate pé, bate mão, bate coração
Bate o sol que não devia bater
Tira um, tira dois, e o que vem depois
É a vida que se tem pra viver

Todo dia passar barco nesse rio
Todo dia o barco vem navegar
Cada dia o rio fica mais vazio
E esse barco já não pode passar

Pra onde vai, de onde vem, o que vai trazer
Que não tem nenhum lugar pra chegar
Tira um, tira dois, e o que vem depois
É um rio onde barco não há

Lá onde a cachoeira rolava grande e brava
Tem pedra e lama pra se pisar e passar
Lá onde o peixe grande nadava e morava
Tem um deserto triste de olhar
Já que vida não há

Onde passa o destino desse rio
Passa o destino de todos nós
Uma casa, uma terra, uma vida
Que vem sempre da nascente pra foz

Passa pé, passa mão, passa coração
Passa tudo que tiver pra passar
Tira um, tira dois, e o que vem depois
É um rio que não chega no mar

Ele não chega mais lá
Onde a cachoeira rolava grande e brava
Tem pedra e lama pra se pisar e passar
Lá onde o peixe grande nadava e morava
Tem um deserto triste de olhar
Já que vida não há

Onde passa o destino desse rio
Passa o destino de todos nós
Uma casa, uma terra, uma vida
Que vem sempre da nascente pra foz

Passa pé, passa mão, passa coração
Passa tudo que tiver pra passar
Tira um, tira dois, e o que vem depois
É um rio que não chega no mar

Ele não chega no mar

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir