Sozinho, aqui no vazio profundo,
Não existe ódio não existe amor!
Realmente eu não existo para ninguém neste mundo,
Eu sou apenas uma única alma perdida
Vivo prisioneiro num corpo inútil
Minha imagem sem um rosto me deprime.
Estou abandonado junto aos mortos!

A guerra do espirito e da carne
Não há sentimento, dor ou medo
O tempo congelou o que restou de mim.
Feridas em mim nunca se curam.

Encarnar no seu corpo
Encarnar no seu corpo
Encarnar no seu corpo

Lágrimas caem ao meu redor,
Elas confessam tudo!
Cada dia algo morre em mim,
Amargurando o meu ser!

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir