Terra de Ninguém

Túlio Dek

exibições 16.123

A noite fria é quem me esquenta nessa terra de ninguém
Não basta ter palavra não basta querer bem
As atitudes de um homem mostra quem é quem
A hombridade se conquista e é delas que ela vem
Não é o tamanho da coragem e nem da disposição
É o tamanho da verdade que habita seu coração
E aquela voz que soa, melhor dizendo ecoa
Que não chorou no mar ao ser cortado pela proa
Então faça com vontade não faça por fazer
Minta pro mundo inteiro só não minta pra você
Entenda a diferença entre querer e poder
Não basta só ter fé, é preciso merecer.

Aqui se anda com o coração na mão
Só mesmo com Maria-bonita e lampião (2x)

Então pense, repense, aja consciente
A oração é a munição necessária no presente
Os caras desse tamanho chorando que nem menino
É só eu virar as costas que dobra a esquina sorrindo
E segue andando como se nada fosse,
Fique atento porque até burro dá coice
E é assim que a gente toca a vida, eu vou tocando
Conforme a batida então eu toco
Toco mas não perco o foco
Se a giripoca pia então é nela que eu pipoco
Ficou difícil o meu vocabulário
Ta entendo ou quer um dicionário?

Aqui se anda com o coração na mão
Só mesmo com Maria-bonita e lampião (2x)

Não se deixe levar por um simples sorriso
Não posso te impedir, mas posso te dar aviso.
Nem sempre o chão que vejo é o chão que piso
Nessa terra de ninguém, ninguém tem juízo.
E a proteção, não sou só quem faço.
Olhado e vigiado pelo rei do cangaço
Já ouviu falar, ou nem sabe do que eu to falando?
Eu falo de Maria-bonita, lampião e seu bando.
Esse é um lugar por muitos desconhecido
O norte do Brasil abriga muitos conflitos
De causas importantes a mera causas fajutas
E onde o menino grita e a mãe jamais escuta

Aqui se anda com o coração na mão
Só mesmo com Maria-bonita e lampião (4x)

Add a playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir