Estava eu no meio da noite à beira de uma tasca
E a bruma cheia de si se fidelizava de minh'alma
Displiscentemente escondida
Quando um tênuo fio vermelho de luz
Para dentro daquele soturno lugar
Me guiou

Pois miro esta beldade de costas desnudas
A insinuar-se na barra deste bar da noite
Esta rapariga está cerdada de gajos que bajulam a ela com gosto feroz

Como quem nada deseja já estou mais pertinho dela para poder lhe falar algo de tentador
Quando um gaijo atroz se aperturba demais e me diz que não é bem assim que se faz
Tu tens que enfiar-te no rabo daquela bicha grande e esperar sua vez, meu nobre rapaz

Esta baladeira está a fuder de desgosto
Meu depauperado coração deposto

Ai, esta baladeira vai gratinar certinho
Este meu órgão de reprodução

Esta baladeira me fez um quitute fritinho
Do meu esfolado coraçãozinho

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir
Composição: Leandro Graci / Zé Mario · Esse não é o compositor? Nos avise.
Enviada por Iara
Viu algum erro na letra? Envie sua correção.