[Dino D'Santiago]
Eu lá chegarei
Eu lá chegarei
Eu lá chegarei
Eu lá chegarei

[Valete]
O meu laço com o Olimpo é anatómico
Anacrónico como um índio amazónico
Catatónico nos tempos em Santo António
Eu causava o pandemónio com o meu som na Panasonic
A rima é tela, a cor sacrossanta
A dor dela encanta, Florbela Espanca
Quero chegar lá como Def Leppard
Black Sabbath, Frank Zappa, Led Zeppelin
Ye irmão eu vivi tudo, passei vicissitudes
Cheguei à infinitude, vim das ilicitudes
Estou em cada pétala que o Olimpo traz
Mais de uma década vê uma beca da décalage
Eu quis a brisa com a rima que visualiza
E com a visão dos Da Weasel rimei como RZA e GZA
Hipopótamo do pеnsamento, Hipócrates
Para essеs reis do Hip-Hop que é Pop eu dou-lhes o Apocalipse

[Virgul]
O Olimpo fará de mim um rei
O Olimpo fará de mim um rei
É a minha missão ir até onde a minha força deixar
Lá bem longe onde possa brilhar
Chegar ao céu para poder ser rei

O Olimpo fará de mim um rei
O Olimpo fará de mim um rei
É a minha missão ir até onde a minha força deixar
Lá bem longe onde possa brilhar
Chegar ao céu para poder ser rei

[Phoenix RDC]
(oh, yeah)
É o meu crib hoje
Cresci no top da montanha, Olimpo é V-Block
Eu já não morro em porcelana, tenho bibelôs
Em 5 sons, mostrei a arte pura em várias cores
Sucesso é o prémio dos trabalhadores
Sangue e suor, hoje vejo os louros e amor do meu peeps
Muitos colam-se tipo bostik, Hits fluem tipo Hat-trick
Audiência está tipo Big Show Sic na Sic
Hoje qualquer conversa acaba em stripease
Caravana passa, haters estão no disse que disse
Passei de fit a phat, sempre disseram G ’tás flex
As tuas maquetes são tipo sexo
O people (aah) quando ouve
Fiz maquetes, álbuns e mixtapes
Mixei o rap dos States, fiz hip-hop Van Gogh
A ponta do iceberg foi só o que fiz até hoje
Vocês vão me ouvir até meter nojo, ah pois

[Virgul]
O Olimpo fará de mim um rei
O Olimpo fará de mim um rei
É a minha missão ir até onde a minha força deixar
Lá bem longe onde possa brilhar
Chegar ao céu para poder ser rei

O Olimpo fará de mim um rei
O Olimpo fará de mim um rei
É a minha missão ir até onde a minha força deixar
Lá bem longe onde possa brilhar
Chegar ao céu para poder ser rei

[Valete & Nach]
Vê o que sai da Célula
Cada texto nosso é uma Pérola
O estilo é bárbaro
Sai da tumba novo como Lázaro

Como un paraíso idílico, donde la muerte aún es lejana
Y el mañana nao trae vértigo
Sobre las altas colinas, donde el milagro es rutina
Acompaño a Valete directo a la cima

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir

Posts relacionados

Ver mais no Blog