Quando cai o suor que sai
Da tua cor que toda língua
Gosta, vai à minha garganta
A cor de todos os licores
Todas as cores que li
Todos os homens que sei

Quando cai o sol que vem
Da tua tez se se derrama
Gosto em toda voz que canta
De cor enquanto embriagada,
Todas as cores em si,
Todos os homens que amei

Eu sei
Desse suor do banho quente
Protetor
A noite acesa reluzindo na pele
Compele-me de certo a bendizer
Esse calor
A chama acesa ao sabor do vento
E assim moreno sendo
Espelho do teu corpo
Pode esse tempo parar
O riso verter-se em lágrima
Pode esse suor virar
Veneno

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir