É com os pés que eu caio em contradição
Que eu saio sem contestação
Vendo sua mão roxa acenando tchau
Como um balão
Eu vaio a sua pose de santa
O seu controle sobre os homens
Tropeço num galho e caio podre no chão
É como te dar a mão

E me sinto então feliz demais
E espero outra vez
Espero outra vez

Com a cabeça pra fora da água
Com o céu girando sobre a minha cama
E tão feliz que ninguém mais te ama
Cobrando a pureza que nunca funciona

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir