Como era imenso
O sentimento bom que a gente tinha no peito
Descendo ao mar depois de um dia inteiro
Andando por estradas que eram um pesadelo
Trazendo no pelo a poeira do cerrado
A condição de estrangeiro
Pra registrar também
Que lá de onde venho não tem mar
E a gente tende a se empolgar assim mesmo

Mesmo que esse sentimento não se assuma
Fica feita na memória uma fissura
E a gente sente de repente
Que o mar por ser pra nós ausente
Cria dentro de um goiano uma gastura

Eu sei
É um ato ingênuo de esperança
Esperar que a gente vá poder seguir
Pr'algum lugar melhor

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir