Pumped Up Kicks: a história por trás da letra

Examinando letras · Por Dora Guerra

9 de Julho de 2019, às 07:00

Se você curte um indie, com certeza já ouviu a famosa Pumped Up Kicks. Lançada em 2010, a música estava no primeiro EP do Foster The People e fez muuuuito sucesso, tocando em rádios até hoje.

Capa do EP Foster The People
Capa do EP Foster The People / Créditos: Divulgação

E com razão, né? O maior hit do FTP tem uma sonoridade leve e contagiante — mas o que você talvez não saiba é que, na verdade, a letra fala sobre um tema triste e bastante sério.

Esse é o assunto do nosso post de hoje: vamos explorar a história por trás de Pumped Up Kicks pra te deixar por dentro dessa ótima música. Ficou curiosx? Vem ler:

O tema de Pumped Up Kicks: os massacres em escolas

Antes de analisarmos a letra, vamos falar um pouco sobre o tema da música. Depois, vamos mostrar como os versos tratam disso. Beleza?

Segundo o próprio Mark Foster, Pumped Up Kicks é baseada nos massacres nas escolas nos Estados Unidos. Infelizmente, a gente já tá até acostumado com essas tragédias em escolas, igrejas e outros locais públicos, né? Segundo a Wikipédia, a frequência de eventos desse tipo triplicou no país desde 2011. 

Integrantes da banda Foster The People, criadora da música Pumped Up Kicks
Integrantes da banda Foster The People / Créditos: Divulgação

Um dos casos mais famosos foi o massacre de Columbine, ocorrido em abril de 1999. Dois estudantes planejaram um ataque complexo em sua escola (Columbine High School), que, além do tiroteio, incluiu bombas e outros dispositivos explosivos. O incidente resultou em 15 mortes — incluindo o suicídio dos atiradores — e 24 pessoas feridas 😢

Daí em diante, escolas fortaleceram a segurança de suas instituições, mas outros casos acabaram ocorrendo. Essas tragédias são um forte fator para a discussão a respeito do porte de armas nos EUA, que hoje é legalizado. Até a Madonna lançou música sobre isso recentemente (vem ler a tradução de God Control)!

História e análise da música Pumped Up Kicks

Pensando nesses acontecimentos, Mark Foster quis compor uma música com esse tema. A música não faz uma crítica direta – o compositor tentou imaginar como seria a mente de um adolescente isolado e psicótico. Assim, a música conta a história de um personagem ficcional, Robert:

Primeiro momento: apresentando Robert

Robert’s got a quick hand (Robert tem uma mão ágil)
He’ll look around the room, he won’t tell you his plan (Ele vai dar uma olhada no lugar, não vai te contar seus planos)
He’s got a rolled cigarette (Ele tem um cigarro enrolado)
Hanging out his mouth, he’s a cowboy kid (Pendurado em sua boca, ele é um garoto cowboy)

É legal destacar que essa letra deve ter envolvido certa pesquisa: Robert tem um perfil similar à maioria dos atiradores. Segundo o Serviço Secreto Americano, os ataques tendem a ser premeditados, causados por adolescentes do sexo masculino que sofreram bullying ou algum tipo de intimidação pelos colegas. Assim, começam a demonstrar alguma necessidade de ajuda ou alguns problemas mentais.

Aqui, parece que Robert vive sua própria fantasia de cowboy, né? É interessante pensar que, nesse universo de velho oeste, os cowboys que matam seus inimigos são descolados e admirados. Talvez seja esse o pensamento do personagem. 

Yeah, he found a six shooter gun (É, ele encontrou um revólver)
In his dad’s closet, in the box of fun things (No armário do seu pai, na caixa de coisas legais)
And I don’t even know what (E não sei nem o que aconteceu)
But he’s coming for you, yeah, he’s coming for you (Mas ele está vindo atrás de você, é, ele está vindo atrás de você)

Agora, o personagem tem a arma para executar seus planos. O próprio cantor fala: “não sei nem o que aconteceu”, ou seja, meio difícil explicar o que leva alguém a cometer esse tipo de crime. 

Segundo momento: ponto de vista de Robert

Já no refrão, a letra passa a estar em primeira pessoa. É como se Robert estivesse falando com a gente:

All the other kids with the pumped up kicks (Todas as outras crianças com tênis caros)
You better run, better run outrun my gun (É melhor vocês correrem, melhor correrem mais rápido que minha arma)
All the other kids with the pumped up kicks (Todas as outras crianças com tênis caros)
You better run, better run faster than my bullet (É melhor vocês correrem, melhor correrem mais rápido que minha bala)

Pesado, né? É interessante como a letra contrasta com a sonoridade da música: se a canção fosse um rock agressivo, por exemplo, talvez não tocasse tanto nas rádios. Mas a mensagem de Pumped Up Kicks está lá, por trás do som dançante

Ah, vale ressaltar: a expressão pumped up kicks, que traduzimos para tênis caros, vem dos chamados Reebok Pumps. O calçado, lançado em 1989, tem um estilo bem característico e envolve uma tecnologia amortecedora. Assim, virou um símbolo de tênis caro e estiloso. 

Rebook Pump, tênis ao qual Pumped Up Kicks faz referência
Rebook Pump / Créditos: Divulgação

Na segunda parte da música, o ponto de vista é oficialmente de Robert. Um exemplo é essa estrofe:

I’ve waited for a long time (Eu esperei muito tempo)
Yeah, the sleight of my hand is now a quick-pull trigger (É, e a destreza da minha mão agora puxa gatilhos)
I reason with my cigarette (Eu debato com o meu cigarro)
Then say: Your hair’s on fire (E digo: Seu cabelo está em chamas)
You must have lost your wits, yeah (Você deve ter perdido o juízo, yeah)

Nessa parte, parece que Robert não tem certeza se vai cometer o crime. Ele fala sozinho – ou se lembra do que pessoas disseram a ele. E já aparenta não estar bem mentalmente: “você deve ter perdido o juízo”. 

Depois, voltamos ao refrão, que é repetido várias vezes. Talvez seja para passar a ideia de que Robert repete para si mesmo essa ideia de cometer o crime, orgulhoso de fazer “as outras crianças, de tênis caros” sofrerem. 

Uma música sobre bullying e saúde mental

Sobre a canção, muita gente critica e diz que a música parece encorajar violência, mas Mark Foster sempre se defendeu em relação a isso. Segundo ele, foi uma tentativa de lembrar que o assunto tem a ver com saúde mental e que isso precisa ser discutido. Afinal, segundo o Serviço Secreto Americano, o tratamento psicológico e as políticas anti-bullying podem impedir que adolescentes cometam esses crimes.

Ah, vale conferir a tradução completa da música!

As letras inteligentes do Foster The People

Curtiu saber a história? O Foster The People é cheio de músicas bem escritas, com letras profundas. Deu pra sentir, né? 

Por isso, vale super conferir outros sucessos da banda – tem música gostosinha que fala de coisa boa também, a gente promete! Ouça as melhores do Foster The People 😊

Se gosta de entender a história das músicas, você também vai gostar desses posts: