Era ainda noite quando Abraão
Se dispunha a sacrificar o seu filho
Os dois se fitavam mutuamente
Quando lhe disse Isaac

Akedá, Akedá,
Akedá, Akedá,

Ata-me, ata-me forte, meu pai,
Não aconteça que pelo medo eu resista
E não seja valido o teu sacrifício
E os dois sejamos rejeitados

Akedá, Akedá, Akedá, Akedá,
Ata-me, ata-me forte, meu pai
Que eu não resista

Vinde e olhai a fé sobre a terra
vinde e olhai a fé sobre a terra
O pai que sacrifica o seu filho
E o filho querido que oferece
Que oferece o seu pescoço

Akedá, Akedá, Akedá, Akedá,
Ata-me, ata-me forte, meu pai
Que eu não resista

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir