De Aram me fez vir,
Balac, o rei de Moab,
Das montanhas do oriente:
"Vem amaldiçoa Jacó:"
"Vem e profetiza contra Israel."
Como maldirei se Deus não o deixa?
Como profetizarei se Deus não o quer?
Do alto desta rocha eu o vejo,
Do alto desta colina eu o contemplo
Este é um povo diverso
De todas as nações!

Como são belas as tuas tendas
Como são belas Israel
La la la la ...

Quem contará as tuas multidões
Jacó, Jacó, Jacó, Jacó

Seja a minha morte
Como a morte do teu justo

Esteja minha vida onde Ele!
Esteja minha vida onde Ele!


Como são belas as tuas tendas
Como são belas Israel
La la la la ...

Mas o que estás fazendo?
Tu o estás bendizendo!
Vem a outro lugar,
Talvez dali Deus o queira maldizer.
Escuta filho de Sefor
Presta ouvido ao Rei Balac:
"Deus não é o homem
Para dizer e se arrepender."
Uma estrela surge de Jacó,
Ouço aclamações por um rei.
Deus é o teu pai
Agacha-se como leão,
Deita-se como leoa,
Ninguém o faz levantar

Como são belas as tuas tendas
Como são belas Israel
La la la la ...

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir