Sente todo peso do karma nas costas
Me dediquei todo esse tempo pra um monte de bosta
Mas não lembrei de acreditar nas apostas
Vou me lembrar dos que estavam comigo no tempo da fossa
Passado é roça, daqui pra frente eu mapeio o caminho
Pra me livrar de sangue sugas e pragas ruins, sai
Sem medo e com a certeza do que eu posso
Foco no trabalho pra ampliar novos negócios
Abra o caminho, lá vem o neguim
Montado a cavalo pesado a galope
Linha de frente como murdock, pra cima do choque
Coquetel molotov, na mira da glock, visão de ciclope
Derrota pros lock, desliga o walk-tock, o homem de ferro
Nem robocop nada me para.

Um nó cego atado vem estreitando laços, mas se esqueceu que o tempo é quem dita o compasso, se rendendo aos poucos pro tal do cansaço, quem disse que isso aqui um dia ia ser fácil?

Virei a noite na abstinência, minha dose diária
Vivo dias de vivência e morro em noites de insônia brava
Luz da minha mente que nunca se apaga
Tão infringente e intragável quanto cada trago dessa baga
Tudo é certo e simples na vida, exceto achar que tem sempre certeza
O importante é um teto, uma cama, os amigo por perto e comida na mesa
Em primeiro meus planos, meus manos, meu copo e respeita meu salário
Eu to vivendo meu sonho, componho a minha lida
E apostando a vida no trabalho.

Um nó cego atado vem estreitando laços, mas se esqueceu que o tempo é quem dita o compasso, se rendendo aos poucos pro tal do cansaço, quem disse que isso aqui um dia ia ser fácil?

Hoje eu to tranquilo, na vida que eu levo, na festa que eu quero dar, só um trago

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir