Samba Enredo 1984 - Foi Malandro É

G.R.E.S. Império Serrano (RJ)

exibições 1.727

Império sutilmente encontrou
Nas entrelinhas da história
Heróis do aipim, heróis do bacalhau
Tirando a poeira das memórias, que legal (bis)

Pero Vaz, escrevendo de mansinho
Asilou o seu sobrinho
Inventou o pistolão

E Caramuru não deu chabú, "fica a bangu"
Na tribo com Paraguassu (bis)

Araribóia loteou Niterói
E fez do índio seu office-boy (bis)

Malandro que é malandro bota banca
D. João VI pega o ouro e se arranca
Dizendo: "Ó Pedrito, filho meu
Segura esse foguete, entendeu?" (bis)

Na lei de Chico Rei
O fim justifica os meios
Assim, libertou seu povo
Com a poupança do alheio

Chica da Silva
Empolgou um galego e a nação
Eis D. Pedro levando
Cachaça pro pagode e mulheres pro colchão
Rio Branco dilatou as fronteiras, na surdina
Com barris de vaselina

Barão esperto foi Drummond
Bolou um jogo além de bom
E colocou a bicharada
Na cabeça da moçada (bis)

Com blá blá blá
Sem bafafá
Quem foi malandro é
Sempre será (bis)

Add a playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir