Andei juntando lembranças que ficaram por aí
Muitas vezes perdi outras tantas me encontrei
De tudo que já passei saudade fiz companheira
Tu será sempre a primeira que jamais esquecerei

Saudade vai, saudade vem...
Choro por ti, tu choras por mim também
Saudade vai, saudade vem...
Vivo no mundo, a procura do meu bem

E pelos restos de estrada, que junto em fins de semana
Se a vida é aragana tua falta fala mais
Vejo campos e trigais todo dia muda a cena
Me escondo em versos e poemas e não te esqueço jamais

Refrão

Assim te prendo a distância e guardo dentro de mim
Como flores de um jardim de terra fértil e sementes
Tem coisas que são da gente vão conosco até o fim
Pois sei que nasci assim como versos que sai da mente

Refrão

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir