exibições 14.396

Surungo de Candeeiro

João Luiz Corrêa


Num galpão de pau-a-pique
Chão batido bem molhado
Um surungo bem largado
Ao costume missioneiro
Num canto o velho candeeiro
Faz que se apaga e se acende
Que até parece que entende
Bailando a o som do gaiteiro

E o chinaredo se assanha
Como traíra na isca
E algumas até se arrisca
Mordendo no barbicacho
E o rude candeeiro guacho
Às vezes vai se apagando
Mas o patrão vai bombeando
Cuidando o modo dos machos

Segue o surungo ala solto
E o gaiteiro sonolento
Já se entrava litro á dentro
E aos gritos pro bolicheiro
Traga mais canha parceiro
Que a aurora agora se muda
Nem que o cheiro da crinuda
Se misture ao do candeeiro

Eu dancei todas as marcas
Com uma morena faceira
Chinoca flor de primeira
Minha altura mesma idade
Que se foi pra Soledade
Voltei pra casa solteiro
E o surungo de candeeiro
Só deixou pra mim saudade

Adicionar à playlist Tamanho Cifra Imprimir Corrigir